Facas Paulo Rocha

Madeira e Aço - Corpo e Alma

Como fazer uma bainha

 

Algum tempo atrás fui convidado a passar um dia na casa do cuteleiro Fabrício Farias. Também estava presente o cuteleiro Thiago de Melo. Como não poderia deixar de ser, o assunto principal da conversa foi FACAS!

Como tenho um pequeno conhecimento em trabalho com couro, meus amigos me solicitaram algumas dicas de como confeccionar uma bainha. Registramos a seqüência com fotos e o resultado é este pequeno tutorial.

Tinhamos algumas facas disponíveis, e a escolhida foi a “Preciosa”, a primeira cria do Thiago.

Para início, um check-list:

 - couro (soleta)

- cola de sapateiro

- fio encerado

- uma lâmina afiada (uma faca ou estilete)

- um furador (sovela)

- um par de agulhas

- lixa grossa (grana 60 ou 80)

- tinta para couro (recomendo a Enigma)

- chá de malte destilado (importante para “firmá o purso”)

 

Começamos marcando o couro (pelo lado da raspa) com o contorno aproximado da faca.

 

 

 

O próximo passo é cortar o couro seguindo esta marcação

 

Marque nesta peça o contorno exato da lâmina, da ponta até a guarda

 

Marque outro pedaço de couro, utilizando a primeira peça como contorno externo e a lâmina da faca como contorno interno

 

Corte esta nova peça e teremos o espaçador da bainha

 

Verifique a altura da guarda em relação a lâmina, utilizando como medida um pedaço de couro

 

Neste nosso caso, a medida foi de duas lâminas de couro. Corte dois pedaços, sendo que um deverá ter pelo menos 1/3 do comprimento da lâmina. O outro terá 2/3 do comprimento do primeiro. Ambos deverão ser mais largos que a bainha. Lixe a flor (o lado liso) dos dois pedaços, até que fique parecido com o lado da raspa

 

Passe cola (não economize, mas também não exagere) e deixe secar até que não grude nos dedos. Uma dica para não errar nesta parte: use os olhos! Ao passar a cola, o couro deve dar a impressão de estar molhado (ele escurece) e a cola estará devidamente seca ao ficar completamente fosca. Importante: NÃO ponha para secar ao sol! Deixe secar a sombra. Tome uma cerveja e relaxe! Vai levar uma meia hora para secar corretamente.

 

Depois que a cola secar, junte os pedaços e bata com um martelo de borracha ou madeira, para eliminar qualquer bolha que tenha ficado entre eles. Com uma lâmina (aqui eu desaconselho o uso de estilete, pois o mesmo pode quebrar e se tornar perigoso) vá “desbastando”, com a lâmina se deslocando no sentido contrário aos seus dedos (por motivos óbvios) até formar uma cunha. Termine com uma lixa

Esta cunha servirá de apoio a lâmina, não deixando a guarda forçar a boca da bainha (o que a deformaria e deixaria feia)

Precisamos de mais uma peça de couro, para a parte superior da bainha

Agora é colar as peças entre sí. Lembre-se de que todas as faces da flor que irão receber cola deverão ser devidamente lixadas

O próximo passo é acertar todas as bordas utilizando a lixa. Observação: se você tiver uma lixadeira, NÃO a utilize (a não ser que tenha um ótimo domínio das mãos). O problema é que a lixadeira irá esquentar muito o couro, chegando a “queimá-lo” e tornando-o mais frágil. Como é um trabalho demorado e minucioso, deixamos o proprietário da bainha fazê-lo...

Com as bordas devidamente acertadas, vamos à furação. O método tradicional é utilizando uma sovela (um furador com perfil de losango). Os furos devem ser perfeitamente verticais (com a bainha deitada, é claro...). Aqui nós utilizamos uma furadeira de bancada (desligada...) para efetuar a furação

A seguir, é só costurar com fio encerado, pintar e mostrar para os amigos

Espero que tenham gostado