Viola da Terra

                                                                                                                      Rafael Costa Carvalho

SIMBOLOGIA DA VIOLA DA TERRA

(Segundo os Populares)

 

 Os dois corações são, sem dúvida, a parte mais simbólica de toda a Viola da Terra.

Segundo a explicação popular, estes dois corações são o coração que parte (que emigra para o estrangeiro) e o coração que fica.

Estes corações estão ligados por um "cordão umbilical", que se une numa lágrima, a lágrima da Saudade. Esta lágrima da Saudade é também referida como simbolo do Ás de Oiros, representando a busca de fortuna aquando da emigração.

 

Este quadro de Domingos Rebelo representa exactamente esta Simbologia da Saudade que está presente nos dois corações da Viola.

Neste cenário, tão comum no quotidiano dos nossos pais e avós, muitas familias aguardam no cais pelo barco que os leve a um melhor futuro. A nossa Viola do Arame fazia parte das suas bagagens, indissociavel da vida dos Açorianos.

Quadro "Os Emigrantes" - Domingos Rebelo (Museu Carlos Machado)

 

 

 Sobre o tampo, e a segurar as cordas, está aquilo que se julga ser a representação do Açor. Para cada um dos lados do cavalete espreita este pássaro que terá dado o nome ao nosso arquipélago.

 

 Se rodarmos a Viola da Terra colocando-a com as cravelhas para baixo, poderemos observar que o desenho formado pelo já referido "cordão umbilical" lembra a forma da Coroa do Espirito Santo e a Lágrima da Saudade a "Pombinha" do Espirito Santo (como é conhecida pelas Ilhas dos Açores).

Esta é, sem dúvida, outra grande simbologia que a Viola da Terra encerra, desconhecida de muitos, e que traduz a grande devoção dos Açorianos ao culto do Espirito Santo.

 

 

 Para finalizar, a Viola da Terra tem outro adorno, a representar as plantas e a Natureza, que são a maior dádiva das nove Ilhas dos Açores. 

Representa também o trigo, indispensável para a alimentação base dos nossos povoadores com o qual faziam o pão. Ainda há bem poucos anos, o pão era um dos bens mais utilizados na alimentação dos nossos pais e avós. 

Este adorno também varia de um cosntrutor para outro.

 

Também surge, por vezes, na sua decoração, a Lira com duas serpentes viradas para fora, cuja origem se desconhece e para a qual tenho procurado, sem sucesso, alguma explicação.

É óbvio que a interpretação e análise dos símbolos que a Viola da Terra encerra será sempre pessoal consoante a experiência de vida da cada pessoa, e isso torna-a ainda mais especial.

Poderemos dar largas à imaginação e ir mais longe arriscando que este dois corações pudessem ter surgido de um amor impossivel entre um Rei e uma mulher do Povo, entre um Trovador e uma mulher casada da Nobreza, ou seja, entre dois corações de um amor impossivel. Mas estão infinitamente ligados ao sentimento do Amor, da Saudade e remetem-nos para o mistério.

Cada um de nós terá uma explicação para estes dois corações e alguém em quem pensar quando vê, toca ou ouve os sons da Viola da Terra.

 A Viola da Terra é "irmã" da Viola Braguesa, Toeira, Amarantina, Caipira e da Viola de Arame Madeirense. Teve obviamente uma evolução diferente devido ao nosso grande isolamento.

 É, portanto, muito forte a SIMBOLOGIA que a Viola da Terra carrega. Cada Construtor confere-lhe uma forma diferente; cada Tocador dá-lhe um som diferente; cada Emigrante que a carregou na sua bagagem levou consigo um sentimento diferente; cada pessoa que a aprecia fá-lo de modo diferente.